in ,

16 Provas de que o ano de 1997 foi um divisor de águas para o Brasil

Culturalmente, musicalmente e politicamente um ano estrondoso.

O ano de 1997 foi estrondoso politicamente, culturalmente e musicalmente para o Brasil. A efervescência e ascensão do Axé com o grupo “É o Tchan”, do Pagode, com o “Só Pra Contrariar” e do Rock, com a banda “Charlie Brown Jr” alteraram para sempre o cenário musical brasileiro.

Também foi um ano marcante para a política, com o Senado aprovando em segundo turno a emenda que possibilitava a reeleição de prefeitos, governadores e presidente – mudança que impactou todo o cenário político-partidário nas eleições seguintes, à começar pela reeleição de Fernando Henrique Cardoso, no ano seguinte.

Culturalmente falando, foi um ano de mobilizações progressistas, como a histórica capa da Revista Veja: “Eu Fiz Aborto”. A reportagem expôs (com consentimento) dezenas de famosas da época, como Hebe Camargo e Cissa Guimarães falando a respeito do tema. O ano também foi da chegada do premiado e inesquecível “Titanic”, vencedor de 11 Oscars.

Além destes, separamos outros 16 fatos de que o ano de 1997 mudou o Brasil para todo sempre. Confira a lista!

1. Um dos expoentes da grande efervescência musical do país na época, o grupo “É o Tchan” lançou seu álbum mais vendido, com sucessos permanentes como “Dança do Ventre”, “Bambolê” e “Disque Tchan”.

 

2. Foi um ano em que saiu o álbum mais vendido da história do pagode: o “Só Pra Contrariar”, disco homônimo do grupo, com os singles “Mineirinho” e “Depois do Prazer”.

 

3. Nesse meio-tempo, surge com força a banda “Charlie Brown Jr.”, umas das mais importantes bandas brasileiras dos últimos 20 anos.

 

4. Numa década famosa pelos “Acústicos MTV”, foi a vez da consagrada banda Titãs deixar sua marca, com clássicos do tipo “Diversão”, “Marvin”, “Flores” e “Comida”.

 

5. Saiu por aqui a primeiríssima edição do fenômeno global de J.K. Rowling, com o primeiro livro da saga, “Harry Potter e a Pedra Filosofal”.

 

6. A Revista Veja publicava naquele ano a polêmica capa “Eu Fiz Aborto”, com depoimentos de Elba Ramalho, Cissa Guimarães, Cássia Kiss e Hebe Camargo.

 

7. Os usuários do Windows tiveram que lidar com o novo recurso do Office 1997, o clipe animado (ou “Clipper”).

 

8. Lançamento do programa “Planeta Xuxa”, à época exibido nas tardes de sábado na TV Globo, caiu no gosto do público com uma nova geração de Paquitas e os bailarinos do You Can Dance.

9. Em 1997 finalmente chegava ao fim a guerra entre as famílias Mezenga e Berdinazi na cultuada novela “O Rei do Gado”, numa época em que as novelas ainda se passavam na faixa das 20h.

 

10. Outro clássico da época, “A Indomada”, atingia seu ápice com o público querendo saber, afinal, quem era o Cadeirudo que atacava os habitantes de Greenville. A novela bateu, à época, recorde de audiência televisiva.

 

11. Com o fim de “Maria do Bairro”, o SBT colocava no ar “Chiquititas”.

 

12. A MTV Brasil exibia “Garganta e Torcicolo” pela primeira vez, com João Gordo. O público participava de um jogo por telefone, para a época algo muito similar a Black Mirror.

 

13. Estreava no SBT o cultuado “Disney CRUJ”, sigla para “Comitê Revolucionário Ultrajovem”, apresentado por Caju, Chiclé, Macaco e Maluca.

 

14. Estreava também o “Fantasia” no SBT, programa onde as pessoas ligavam para participar de brincadeiras via telefone para ganhar dinheiro.

 

15. Nos EUA estreava a polêmica animação “South Park”, ainda hoje muito conhecida pelo amplo público, renovada a cada ano com novos episódios de TV, jogos e afins.

 

16. Para encerrar com chave de ouro, foi em 1997, há duas décadas, que o mundo (e o Brasil incluso) pararam para ver o romance de Jack e Rose em “Titanic”. O filme arrecadou, à época, 2 bilhões de dólares, consolidando-se como o filme mais bem-sucedido do século.

Curtiu o post? Compartilhe com seus amigos!

Saiba mais:

Não deixe de ler:

FAÇA UM COMENTÁRIO
Pinterest

19 fotos que mostrarão que nada é como parece

16 Imagens que comprovam que (quase) tudo era possível no Carnaval de antigamente